Arquivo para educação

Criando os consumistas de amanhã!

Posted in Tarefas with tags , , , , , on novembro 3, 2010 by esapientia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem vê uma propaganda do saltitante Ronald McDonald e seus amigos não imagina as horas de trabalho que foram necessárias para deixá-la o mais atrativa possível ao público infanto-juvenil. Cores, música, a felicidade que transborda nas crianças que ali aparecem, tudo isso é milimetricamente calculado para atrair o maior número possível de pequenos e incansáveis seguidores que não desistirão enquanto não conseguirem de seus pais aquele produto que gera tamanha alegria.

Pelo menos é assim que os pequenos pensam. Mas após atingirem essa felicidade, vêem outro objeto de desejo,  e assim nessa busca por uma felicidade irreal retratada nos comerciais elas seguem, de um produto a outro, sem jamais se darem por satisfeitas.

Tendo em vista essa vulnerabilidade, muito tem sido feito para proteger nossas crianças desse monstro chamado capitalismo. Mas, como sempre, a burocracia atrasa essas medidas. O Projeto de Lei n°: 5921/01, que protege nossas crianças, proibindo que a propaganda as tenha como público alvo, há anos salta de comissão em comissão.

Enquanto esperamos, temos de educar. Não podemos deixar que nossos filhos crescam com a idéia do consumismo desenfreado impregnado em suas mentes. Permitindo isso, teremos adultos com valores distorcidos e uma sociedade estagnada por ter conceitos tão fúteis como suas diretrizes principais.

Internet: uma vilã para as crianças?

Posted in Tarefas with tags , , , , , , on outubro 21, 2010 by esapientia

Na infinidade de conteúdos da internet, é fácil para uma criança, “tropeçar” em materiais inapropriados para sua fase de desenvolvimento. Além disso, na busca do convívio social, existem riscos de se depararem com pessoas agindo de má fé.

Prezando o bem estar dos filhos, muitos pais, costumam controlar o uso da internet. Mas até que ponto essa estratégia é válida? Exercido de uma forma moderada, esse controle é essencial para evitar danos, físicos e/ou emocionais. Porém o supercontrole é prejudicial, inibindo o desenvolvimento natural do indivíduo.

Certos pais não compreendem, ou aceitam, que atualmente a internet está cada vez mais presente no crescimento pessoal e intelectual, agregando informações e conhecimento, de diferentes e inusitadas formas.

Proibir o jovem de buscar o que ele deseja, não é o melhor caminho, pois a facilidade de acessar o conteúdo não permitido impossibilita os pais de exercerem o total controle. Na verdade, a criança ou jovem devem ser alertados sobre os riscos existentes e as possíveis consequências do mau uso da internet.

Mesmo com o avanço das tecnologias, a educação, baseada na conscientização e informação, supera a simples censura àquilo que os pais consideram inapropriado. A preocupação da família deve ser certificar-se de que a internet não inferir negativamente na qualidade de vida da criança.